Home Contato
HOME
BRASIL USA CANADA ARGENTINA URUGUAY PARAGUAY VENEZUELA
Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014
| NOTÍCIAS | PROMOÇÕES | CADASTRE-SE | | |
A Dieta Características Tabela de Alimentos Os Números Falam Pirâmide Alimentar Um Pouco de Brasil na Dieta Alguns Conselhos Receitas Mediterrâneas
 

A região do Mediterrâneo é formada por países de três continentes diferentes - Itália, Espanha, Grécia, Iugoslávia, França e Albânia (da Europa), Egito, Líbia, Tunísia, Argélia e Marrocos (da África), Turquia, Israel, Síria e Líbano (da Ásia) - e todos são banhados pelo mesmo Mar: o Mediterrâneo.
Apesar das inúmeras diferenças culturais, econômicas e sociais entre eles, certas características geográficas (clima, temperatura, solo) influenciaram sua agricultura e, conseqüentemente, seus hábitos alimentares, ao longo dos séculos.

A dieta dos países mediterrâneos é composta pelo alto consumo de frutas, hortaliças (verduras e legumes), cereais, leguminosas (grão-de-bico, lentilha), oleaginosas (amêndoas, azeitonas, nozes), peixes, leite e derivados (iogurte, queijos), vinho e azeite de oliva.

Reconhecida pela combinação bem-sucedida entre paladar saboroso e efeitos saudáveis, a Dieta Mediterrânea - moldada pelo clima e pela tradição agrícola da região - se caracteriza pela abundância de cereais (massa, pães, polenta), verduras, legumes e frutas (frescas e secas); pelo uso do azeite de oliva como principal fonte de gordura e pelo moderado consumo de produtos de origem animal. Rica em vitaminas, minerais, carboidratos e fibras e pobre em ácidos graxos saturados, a Dieta Mediterrânea faz com que os povos da região apresentem os mais baixos índices de infarto e derrame do mundo e as mais altas taxas de expectativa de vida.

Mas, o que a faz diferente em relação à alimentação das outras regiões do mundo? Há um baixo consumo de carnes vermelhas, gorduras de origem animal, produtos industrializados e doces (ricos em gordura e açúcar refinado).

De uma maneira geral podemos dizer que essa dieta é pobre em ácidos graxos saturados, rica em carboidratos e fibras, e tem alta concentração de ácidos graxos monoinsaturados derivados do azeite de oliva. O resultado dessa combinação faz com que os povos dessa região desenvolvam menos doenças e vivam mais.

Tudo isso graças à presença dos alimentos vegetais minimamente processados que oferecem alto teor de nutrientes protetores da saúde; as fibras ativam o funcionamento intestinal e ajudam no controle do colesterol; alimentos que são repletos de vitaminas, minerais e antioxidantes, substâncias que bloqueiam reações químicas que desencadeiam tanto doenças como o envelhecimento. Ainda fortalecem as defesas, tornando as membranas das células resistentes à ação dos radicais livres.

Em síntese, a Dieta Mediterrânea caracteriza-se por :

  1. Abundância de cereais (massa, pães, polenta), é rica portanto em carboidratos e em fibras;
  2. Elevado consumo de verduras, legumes e frutas (frescas e secas);
  3. Pobre em ácidos graxos saturados;
  4. Maior proporção de gordura monoinsaturada em decorrência de grande utilização do azeite de oliva.
 
 
© 2004 Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria Ltda. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por DVA - Digital Video Arts